Você sabe o que são probióticos?

Você sabe o que são probióticos?

O termo ‘probiótico’, de origem grega, significa ‘para a vida’. A Organização Mundial de Saúde define probióticos como “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro”. 
Para ser considerado probiótico, o micro-organismo deve apresentar algumas características específicas: ser habitante dos intestinos, chegar vivo aos intestinos e exercer efeitos comprovadamente benéficos.
Vários micro-organismos são reconhecidos como probióticos, entre eles bactérias ácido-lácticas, bactérias não ácido lácticas e leveduras. As mais conhecidas bactérias que exercem essas funções no organismo são as Bifidobacterium e Lactobacillus. 

Dentre os vários tipos de probióticos existentes, destacamos:

  • Lactobacillus acidophilus
  • Lactobacillus bulgaricus
  • Lactobacillus bifidus
  • Lactobacillus breve
  • Lactobacillus casei
  • Lactobacillus rhamnosus
  • Lactobacillus reuterii
  • Lactobacillus boulardi
  • Lactobacillus curvatus
  • Lactobacillus delbrueckii
  • Lactobacillus gasseri
  • Lactobacillus helveticus
  • Enterococus faecium
  • Bifidobacterium animalis
  • Bifidobacterium breve
  • Bifidobacterium bifidum
  • Bifidobacterium infantis
  • Bifidobacterium longum

As bactérias que habitam o nosso trato gastrointestinal fazem parte da chamada microbiota intestinal. No intestino grosso, onde a microbiota é mais numerosa e diversificada, há o predomínio da microbiota probiótica, composta por bactérias de ações benéficas para o organismo. Porém, há ainda a presença da microbiota patogênica com potencial nocivo, como as bactérias Clostridium, Pseudomonas, Klebsiela e Enterobater.
O equilíbrio entre a microbiota probiótica e a patogênica é crucial para a saúde humana. Quando esse ecossistema por algum motivo não permanece estabilizado, ocorre a disbiose intestinal e o surgimento de alguns sintomas como: diarreia, dor abdominal, flatulência e constipação, além de infecções do trato genito-urinário, doenças inflamatórias intestinais, intolerância à lactose, sensação de inchaço, irritação na pele, rinite, cansaço, desatenção e irritabilidade decorrentes da má absorção dos nutrientes e diminuição da imunidade.
Ao equilibrar a microbiota intestinal, seja introduzindo micro-organismos inexistentes ou adequando a proporção dos já existentes, os probióticos trazem uma série de benefícios à saúde, entre os quais os principais são o controle de desarranjos intestinais e a melhoria na capacidade do organismo em absorver nutrientes dos alimentos.
Além desses, os benefícios dos probióticos incluem: 
Combater e prevenir doenças intestinais como colite, síndrome do intestino irritável, doença de Chron e inflamação intestinal;
Combater doenças como câncer, candidíase, hemorroidas e infecção urinária;
Melhorar a digestão e combater a azia;
Combater a prisão de ventre e a diarreia, regulando o trânsito intestinal;
Aumentar a absorção de nutrientes, como vitamina B, cálcio e ferro;
Fortalecer o sistema imunológico, por aumentar a produção de células de defesa chamadas macrófagos;
Impedir a proliferação de bactérias ruins no intestino;
Ajudar a digerir a lactose, especialmente em pessoas com intolerância à lactose;
Prevenir problemas como obesidade, colesterol alto e hipertensão;
Prevenir alergias e intolerâncias alimentares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!